sexta-feira, 7 de maio de 2010

Difícil de esquecer


Acabou! Tudo acabou. Amor e paixão se dissiparam. Restando apenas a dor. No coração, um vazio. Na memória, as lembranças. Tudo me faz lembrar você: uma música, um perfume, um olhar...

Continuo a viver como se você ainda fizesse parte da minha vida. Entro em desespero quando vejo que você não vai voltar. Que estou sozinha. Perdida, sem ter para onde ir, pois só agora me dei conta que você era meu refúgio.

Os dias arrastam-se lentamente. Nada mais importa, porque um pedaço de mim se foi. Não se pode ser feliz assim. Esperança? Nenhuma. Desilusões? Muitas. O que posso fazer se quero você?

O fogo dessa paixão me consome violentamente. Fazendo com que tenha delírios. Ainda amo-o, por mais que queira arrancar do meu coração esse sentimento que me destrói. Mas não tenho forças.

Estou numa tristeza profunda. Afundando-me. Procurando consolo em seus presentes, que em vez de me alegrar; pioram cada vez mais meu estado de espírito.

Não consigo fingir que te esqueci, seria hipócrita se dissesse que sim, pois prometi amor eterno e assim será. Até o dia que minha respiração cessar e os vermes fizerem do meu corpo seu alimento.

Porque é difícil de esquecer quando se ama ou pelo menos se amou.

Srta. Rocha