quarta-feira, 17 de outubro de 2012

É hora de partir




Chegou a hora de ver além do horizonte
Chegou a hora de partir para o desconhecido
Porque é me perdendo que encontro o caminho certo!

Srta. Rocha

sábado, 30 de junho de 2012

Quem espera sempre alcança



Têm coisas que acontecem quando menos imaginamos. Muitas vezes uma convicção pode te levar ao que você mais espera. Basta arriscar. Buscar o que se acredita. Não ouvir os que querem apenas atrapalhar. Não é difícil! Só um pouco de paciência. É se perdendo que se acha o caminho certo.

Na caminhada à procura do lugar ao sol passamos por diversas situações. Às vezes, desesperamo-nos. Normal do ser humano surtar em momentos de dificuldade. Mas podemos tirar uma lição disso. Sempre após um momento de reclusão emocional vemos coisas que antes não víamos. Parece que ficamos mais lúcidos. A tristeza e a solidão nos fazem refletir. Pensar com a razão e não com o coração.

Nada é por acaso. É como um jogo. Se você superar este nível estará pronto para o próximo. Tem que estar preparado para tudo. A cada dia temos um desafio novo e só você é capaz de cumpri-lo. Ninguém pode viver a sua vida por você e nem você querer viver uma vida que não é sua. Contente-se! Se não é isso o que você quer, busque o que realmente te faz feliz.

O que não dá é parar no tempo e no espaço, esperar que as coisas aconteçam. Se não deu certo hoje, tente amanhã e depois até conseguir. Não desista! Você pode não ter tempo para tentar novamente. O hoje é um só. Amanhã é outro dia. E o ontem já se foi...

Tenha um objetivo. Metas! E a cada conquista, comemore. Dê valor ao seu esforço. Não se cobre tanto. Faça tudo dentro das suas possibilidades que ao final você terá sua recompensa. Como diz o ditado: “quem espera sempre alcança!”

Srta. Rocha

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Além-mar



Um domingo frio e nublado. A brisa gelada toca sua face. Navega para mares distantes. Quer se desligar de tudo! Além-mar buscar encontrar um pensar...

Quanto mais se afasta da costa mergulha na imensidão dos seus pensamentos. O ar gélido penetra seus pulmões. Sente como se algo a atingisse. De repente vê-se imersa. Afundando... afundando!

Aos poucos vai fechando os olhos. Faz uma retrospectiva de sua vida. Relembra fatos da infância. Conflitos da adolescência. Quanto mais vívidas tornam-se as lembranças mais afunda na escuridão.

Sofrimento. Desilusão. Sonho. Felicidade. Sentimentos que sempre estiveram presente na sua vida. Uma vida insana e cheia de inconformidades. Na qual quebrou todas as regras para não ser mais uma na multidão. O fim se aproxima...

Num súbito, abre os olhos. Percebe que tudo não passou de um pesadelo. Seu medo de seguir em frente fez com que entrasse nesse labirinto sombrio. Somente assim deu-se conta do que estava perdendo por querer fugir da realidade.

Misteriosamente o sol aparece radiante. Aquecendo todos a sua volta. Trazendo uma esperança no amanhã. Mostrando que independentemente de como seja a sua vida, nada é mais importante do que poder abrir os olhos a cada manhã, sentir o ar adentrar seu peito e ver que está vivo.

Srta. Rocha

terça-feira, 22 de maio de 2012

Re-vivendo o passado



É como se não tivesse um ponto final. Sempre o mesmo erro. Será que é proposital? Não, não crê que seja. Então, por que isso acontece no mesmo período cronológico? É algum tipo de carma ou maldição?

Quando pensa que superou, as cenas reaparecem na sua frente e mostram que é apenas o começo do recomeço. Tudo embaralha na sua mente. Como saber se não passa apenas de um pesadelo? O que é real ou irreal nessa confusão de pensamento?

A confiança se desfaz. Vê tudo cair aos pedaços... Mais uma vez enganada pela emoção.  Chega à conclusão de que todos são assim. Não deveria ter baixado a guarda. As coisas não mudam. Com certeza havia algum interesse.

Como não percebeu? O que a prendia? Medo!? Questões sem respostas. Há algo que aperta dentro de si, algo que não sabe o que é. É uma dor, mas não voraz como antes. Talvez não fosse tão surpresa assim. Será que estava tão claro e apenas ela não viu?

Dúvidas! Ações impulsivas! Tudo o que for necessário para não reviver esse passado. Cansou de ser a protagonista dessa história sem fim. Quer apenas alcançar seus objetivos. Pouco se importa se para isso terá que se isolar. Como diz o ditado “melhor sozinho do que mal acompanhado”.

Srta. Rocha

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Pequenos conflitos



De repente tudo passa a fazer sentido e você se dá conta que não fez nada da vida. Quantos momentos perdeu por ter medo de ir em frente? Quantas vontades passou por ter medo de arriscar? Quantas oportunidades surgiram e não as agarrou? É, agora é tarde para voltar e recuperar o tempo perdido.

Muitas vezes deixamos de fazer algo por causa do medo. Mas que medo é esse que te impede de fazer coisas que serão boas para você? Será receio de dar errado ou simplesmente medo do novo? São questões que nos confundem. Que chegam a nos deixar em crise existencial.

Cada um tem as respostas... Cada um sabe o que é melhor para si... Mesmo sabendo disso, não consigo compreender essa passividade diante da vida. É uma frase clichê, mas verdadeira “a vida é curta para perdermos tempo”. O novo nem sempre é tão monstruoso como pensamos. Às vezes, é nele que está a nossa felicidade.

Que tal deixarmos o medo de lado e irmos rumo ao inesperado? Viver pelo prazer de viver e não sobreviver como mera obrigação.

Srta. Rocha

Tudo são sensações


Um jantar à luz de velas com uma vista exuberante das luzes da cidade... Um passeio noturno de helicóptero pelos pontos turísticos... Um voo de balão pelas paisagens naturais... Uma noite em hotel cinco estrelas... Um mergulho em alto mar... Um emocionante salto de paraquedas... Tudo são sensações!

Srta. Rocha