sábado, 24 de maio de 2014

Apenas mais um relato



Entorpecida em seus pensamentos. Vagando por entre ideias. Procurando respostas. Tentando entender. Perdida num labirinto de possibilidades. Qual o sentido disso tudo? Silêncio! Precisa se concentrar. Buscar na memória os fatos. Quer saber em qual momento se desencaminhou.

Mas, nada mais faz sentido! Está tudo tão confuso. Sua cabeça gira. Sente-se fora de si. Quer voltar para a escuridão da solidão. Excluir-se de tudo. Porém, qual a diferença? Não se encaixa em nada mesmo. Não pertence a lugar nenhum. Quem sentiria a sua falta?!

As coisas são tão momentâneas! Sobrevive mais do que vive. Não tem mais aquele brilho no olhar. A vontade há muito tempo se esvaiu. Agora só observa. É sempre muito indiferente. Como se nada fosse tão interessante a ponto de lhe despertar a atenção. Mas aonde chegará agindo assim?

Sente-se cansada! Desanimada! Desmotivada! Sua criatividade desvaneceu. Seus sentimentos estão aprisionados. Busca uma válvula de escape. Mas é em vão. Está prestes a explodir! Mas quem montará o quebra-cabeça? Alguém será capaz de entender seus sentimentos?!

Aí está o X da questão! Nunca, ninguém demonstrou se importar. Nunca, ninguém quis saber o porquê dela ser assim.  Então, cresceu desse jeito. Insensível. Não confiava em ninguém. Entretanto, quando permitia uma aproximação era enganada, usada e depois descartada. Sentia-se como um objeto que perdeu o valor!

Mesmo tendo passado algum tempo, sente que nada mudou. A paisagem é outra, mas os personagens não. As situações são as mesmas. É como se vivesse um eterno déjà vu. Um vai e vem de tristes lembranças com pequenos lapsos de alegria.

Chega! Não aguenta mais relembrar. Quer descansar. Seus olhos estão se fechando. Precisa dormir. Absorver toda essa informação. Lá se vai para mais um pesadelo!

Srta. Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário