domingo, 8 de novembro de 2015

Liberum vivere


Às vezes, não compreendemos porque algumas coisas acontecem em nossas vidas. Fazemos várias suposições, buscando, incansavelmente, por respostas. Quando, na verdade, não há o que responder. Apenas sentir.

O tempo já preparava a situação, mesmo assim, foi tudo tão inesperado. O cenário não condizia com as cenas que seriam protagonizadas. O céu estava nublado. O vento soprava levemente. A vista era encantadora. A natureza se fazia presente.

O silêncio pairava no ar, contudo, as cabeças travavam batalhas. Cada um envolto em seus pensamentos. Havia muito a se dizer, mas não sabiam por onde começar. Até que a primeira pergunta surgiu. Aos poucos, a conversa se estabeleceu. Porém, não conseguiam se olhar nos olhos. As mãos entrelaçadas. Sentados lado a lado.

Entre palavras e pausas, o enredo se desenrolou. Ao fim do primeiro ato, houve apenas um tudo bem e o que aconteceu depois disso, não estava programado. Nenhuma das partes esperava por aquilo.

Desde o começo foi assim. As coisas não caminhavam para o óbvio. Não havia expectativas. Queriam apenas aproveitar a vida. Mesmo com o desfecho, a felicidade que ambos transpareciam era inexplicável. Porque a liberdade é a melhor forma de entrega. 

Srta. Rocha

2 comentários:

  1. nossa apaixonada pelo seu blog salvei até na barra de favoritos kkk ... com certeza vou vim aqui todo dia.. faz mais faz mais faz mais haha bejos

    ResponderExcluir
  2. hahaha muito obrigada, Priscila. Já estou pensando no texto da semana que vem.

    Beijos,

    Cinthia

    ResponderExcluir