sábado, 20 de fevereiro de 2016

Sufocada


Eu quero gritar! Tenho tanta coisa atravessada na garganta que me sufoca. Entretanto, algo me impede de falar. Um misto de raiva e impotência toma conta de mim. Sinto um peso enorme em meus ombros. Uma dor latejante. Fico em silêncio. Apenas observando. Compenetrada em esvaziar a minha mente. Imaginando o que aquilo pode significar. Mas é em vão. Minha hiperatividade não deixa. Quando dou por mim, estou perdida em devaneios. Estou cansada. Não durmo há noites. O sono desaparece toda vez que chego em casa. Então, sento na frente do computador e começo a escrever. As ideias surgem aos montes. Porém, não passam de frases vagas que não se encaixam no contexto da história. Nada faz sentido.

Srta. Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário